BH sofre ataque em série de pesquisas até o dia da eleição

Orion Teixeira / 27/09/2016 – 06h07

A sete dias da votação, desde ontem, as eleições da capital mineira estão recebendo sucessivos ataques de pesquisas até o domingo (2). Ao todo, estão registradas 13 pesquisas, das quais cinco foram contratadas pelo TV Globo Minas, a serem realizadas pelo Ibope e Datafolha, com divulgação diária. Outras três foram contratadas pelo candidato a prefeito do PSDB, João Leite, por meio do instituto Sensus, autorizadas para divulgação hoje (27) e na quinta (29). Além dessas, ainda hoje, serão divulgadas mais duas, do Datafalha e do instituto Giga.

A segunda do Ibope será exibida amanhã (28), a única do dia. Na quinta-feira (29), serão divulgadas as dos institutos CP2 Consultoria e Pesquisa, Datafolha e Doxa. Na sexta (30), a primeira do instituto Veritá e, no sábado, véspera da eleição, de novo, do Ibope pela TV Globo.

Com a série, os institutos e seus contratantes pretendem diminuir a margem de erro entre suas medições e os resultados que emergirão das urnas no domingo à noite. Ninguém quer correr o risco de errar como na última eleição (2014), quando não identificaram mudanças de última hora nas intenções de voto.
Outras sondagens são feitas, claro, pelos partidos e candidaturas para consumo interno, sem divulgação, para sentir o pulso na reta final, especialmente quando o eleitor aumenta o interesse pela disputa. A expectativa é com a definição de cerca de 40% dos votantes que ainda não se manifestaram por um dos 11 postulantes. Há preocupação de identificar a migração nas intenções e o chamado ‘voto útil’.

Junto do crescimento do índice de interesse, os candidatos intensificam o contato com o eleitor e se expõem nos confrontos que acontecem hoje à noite (TV Alterosa) e na quinta, na TV Globo. No domingo (25), foi ao ar o debate da TV Record, quando o candidato Sargento Rodrigues (PDT) manifestou desconfiança com os métodos das pesquisas. Como ele, outros oito pretendentes contestam os baixos índices desempenhos de suas candidaturas abaixo dos 5 pontos.

Confronto na Record
Não houve um vencedor explícito no debate da TV Record, quando a gestão do prefeito Marcio Lacerda (PSB) foi alvo de ataque generalizado. Ainda assim o candidato do prefeito, Délio Malheiros (PSD), e Sargento Rodrigues se sobressaíram positivamente. Apesar dos ataques, Délio fez a defesa da atual administração e manteve a combatividade, como Rodrigues, que, além de questionar as pesquisas, ousou em propostas como a do recolhimento das capivaras da Lagoa da Pampulha para reserva ambiental e sobre consórcios de saúde na Grande BH.

Vamos conversar!?
Durante o debate da Record, o candidato Rodrigo Pacheco (PMDB) voltou a trocar farpas com Alexandre Kalil (PHS), provável finalista da campanha, dizendo que não votaria nele em hipótese alguma. Ao final do encontro, recebeu elogios de outro candidato a finalista, João Leite.

Surpresa e indefinição em Contagem
Mais do que João Leite, o PSDB mineiro está animado com o desempenho de outro tucano. Em Contagem (Grande BH), o candidato a prefeito Alex de Freitas cresceu na reta final e deixou imprevisível o resultado da eleição, que deverá ser decidida no 2º turno. Ele ameaça tomar o lugar de um dos dois atuais líderes da disputa: o ex-prefeito Ademir Lucas (PR) e o atual prefeito Carlin Moura (PCdoB).

,